MEU CACHORRO PODE TER DIABETES?


Pois é, infelizmente nossos peludos estão sujeitos a maioria das doenças que nós humanos podemos ter.


A diabetes é uma doença grave e infelizmente sem cura, a boa notícia é que com o tratamento e cuidados adequados o animal pode ter uma ótima qualidade de vida, por muito tempo. A má notícia é que sem tratamento a doença traz muitos danos ao organismo e pode ser fatal.


Os casos de diabetes em cães e gatos têm crescido consideravelmente, em parte porque os animais estão vivendo mais tempo (e infelizmente com menos atividades físicas), em partes porque os tutores estão mais atentos e com mais acesso a cuidados veterinários. É possível que no passado muitos cães tivessem diabetes sem que fosse diagnosticado. A evolução da medicina veterinária também faz que tenhamos mais profissionais capacitados a identificar a doença, o que não era bem verdade há alguns anos.


Assim como nos humanos, a diabetes ocorre quando o pâncreas desacelera ou cessa a produção de insulina. Sem a insulina (ou com insulina insuficiente) o organismo não consegue utilizar a glicose de forma correta para gerar energia que o corpo precisa, gerando muitos problemas metabólicos, e a sobra de glicose no sangue.


Fatores de risco

É difícil falar em causa, não existe um único motivo para que um animal venha a ter diabetes, porém temos alguns fatores que predispõem a doença, como:


- Genética: talvez o mais relevante de todos. Algumas raças têm maior probabilidade de ter diabetes, como poodle, dachshund, schnauzer, beagle, golden retriever, labrador, spitz e samoieda, mas outras raças, e os sem raça definida, não estão imunes a doença. Assim como nos humanos, animais filhos de diabéticos têm maior probabilidade de serem diabéticos.


- Falta de exercícios físicos: a atividade física é extremamente importante na prevenção de várias doenças, inclusive na diabetes. Bora botar esses corpinhos fofos para mexer!


- Uso de medicamentos: alguns medicamentos, como os corticoides por exemplo, quando utilizados por longos períodos e/ou de forma inadequada, podem causar diabetes. Nunca utilize nenhum medicamento sem orientação veterinária, nem mesmo aquele que você toma sempre e jura que não faz mal, ok?


- Idade: a diabetes é mais comum em animais a partir dos 7 ou 8 anos, porém isso NÃO é uma regra, alguns animais desenvolvem a doença bem mais jovens. Nunca é cedo demais para fazer um check up!


- Obesidade (apenas para os gatos): Nos gatos a obesidade é uma das principais causas de diabetes, porém, nos cães não está diretamente relacionado a doença. Mas nisso não é motivo para descuidar do peso do seu doguinho hein, a obesidade ainda é a causa de muitas outras doenças nos cães. Então nada de deixar seu aumigo gorducho.


- Fatores hormonais: nas fêmeas a variação hormonal, quando não são castradas, as deixam mais vulneráveis a diabetes.



Bora mexer o corpinho

Sintomas

É muito importante conhecer muito bem o seu peludo e estar sempre atento para qualquer coisa diferente. Qualquer alteração nos hábitos ou no comportamento do seu peludo, por mais simples e inofensivo que pareça, é um sintoma que precisa ser investigado. Procure SEMPRE um veterinário de sua confiança.


Nas fases iniciais da diabetes é comum observarmos:

- Excesso de xixi

- Açúcar no xixi (só dá pra medir com exame de urina, porém se houverem formigas se juntando no local do xixi do seu peludo é um indicativo importante que deve ser informado ao veterinário)

- Beber água em excesso (para compensar a quantidade de xixi)

- Excesso de fome (difícil de observar em cães, já que a maioria são comilões por natureza kkkkk)

- Perda de peso, mesmo alimentando-se bem o animal tende a perder peso

- Alteração no hálito, fica um cheiro parecido com acetona

- Cansaço físico ou fadiga


Em casos mais graves o animal pode apresentar catarata (mesmo sendo jovem), problemas renais e cardíacos.


Diagnóstico

Como na maioria das doenças, quanto mais cedo houver o diagnóstico, melhor, por isso é tão importante procurar um veterinário caso perceba qualquer alteração no comportamento, hábitos ou aspecto de saúde do seu peludo. Sem essa de "se está comendo e bebendo água é porque está bem", hein!!! (acredite, ainda tem gente que pensa assim)


Através da avaliação clínica e análise dos sintomas o veterinário irá solicitar os exames necessários, mesmo porque, os sintomas podem indicar diversas doenças. Para o diagnóstico da diabetes são necessários exames de glicemia e de urina.


Tratamento

O tratamento inclui a aplicação de insulina subcutânea, exercícios físicos diários e manejo nutricional adequado, além claro, de acompanhamento constante nos níveis de glicemia e exames periódicos. Para as fêmeas é indicado a castração, para que as variações hormonais não atrapalhem a ação da insulina injetável. Com todos estes cuidados o animal poderá ter uma vida longa e feliz!


O profissional indicado para acompanhar animais diabéticos é o veterinário endocrinologista. Para quem é de Sorocaba-SP ou região recomendo a Dr. Paula Nassar, excelente profissional e uma das veterinárias da Cindy (não, Cindy não tem diabetes, mas tem outras questões que requerem cuidados), e responsável pela Endocrinocare, clínica especializada em Endocrinologia Veterinária, e também no Inova Hospital Veterinário, que é o hospital que cuida da equipe canina da Cãomigo.


Quer saber um pouco mais sobre o tema?


Vídeo com a Dr. Paula

ESTUDO DE DIABETES MELLITUS EM CÃES: REVISÃO DE LITERATURA

Matéria Revista Saúde



A principal dica é: observe sempre seu animal, consulte sempre um veterinário de sua confiança e faça exames preventivos. Prevenção é o melhor remédio.





face aquarela.png
insta aquarela.png

Fale com a Cãomigo

pelo WhatsApp

WhatsApp_Logo_1.png

PARCEIROS

jeni.png
Positivo_Laranja_vertical.jpg
Logo_bigudis_fundo branco.png